• Rio de Janeiro/RJ: (21) 3439-8999
  • Londrina/PR: (43) 3323-8744
Compartilhe:

Nutrologia - Alimentação - Nutrigênomica

A Nutrologia estuda como personalizar a sua alimentação para que ela seja seu próprio remédio

A Nutrologia é a especialidade médica que estuda, pesquisa e avalia os benefícios e malefícios causados pela ingestão dos alimentos e nutrientes, aplicando este conhecimento para a avaliação de nossas necessidades orgânicas, visando a manutenção da saúde e redução de risco de doenças, assim como o tratamento das manifestações de deficiência ou excesso. A Nutrologia pode atuar tanto no emagrecimento como no aumento da massa muscular, dependendo da necessidade individual de cada paciente.O acompanhamento do estado nutricional do paciente e a compreensão da fisiopatologia das doenças diretamente relacionadas aos nutrientes permitem ao nutrólogo atuar no diagnóstico, prevenção e tratamento destas doenças, contribuindo na promoção de uma longevidade saudável, com melhor qualidade de vida, ou seja, a visão médica combinado com a visão nutricional do paciente.

 

Objetivos da nutrologia e do médico nutrólogo:

• o médico nutrólogo diagnostica e tratar as doenças nutricionais (que incluem as doenças nutroneurometabólicas de alta prevalência nos dias de hoje como a obesidade, a hipertensão arterial e o diabetes mellitus), recorrendo à solicitação e avaliação de exames diagnósticos, quando necessário, esclarescendo quais são as substâncias benéficas e maléficas presentes nos alimentos, de modo que ele mesmo saiba fazer as suas escolhas alimentares para viver mais e melhor, esclaresce informação nutricional se torna fundamental para a diminuição de riscos de doenças e promoção da saúde e bem-estar;

 

• o médico nutrólogo identifica possíveis "erros" alimentares, hábitos de vida ou estados orgânicos que estejam contribuindo para o quadro nutricional do paciente, já que as interrelações entre nutrientes-nutrientes, nutrientes-medicamentos e de mecanismos regulatórios orgânicos são complexas, trata doenças nutricionais envolvem desde condições mais simples, como anemia ferropriva e carência de vitamina A, até condições mais complexas, como: obesidade, hipertensão arterial, diabetes mellitus, vários tipos de câncer, anorexia nervosa, osteoporose, entre muitas outras;

 

• o médico nutrólogo esclaresce seu comportamento alimentar - como a distribuição dos alimentos ao longo do dia e intervalos entre as refeições - assim como suas escolhas alimentares, influenciam os mecanismos regulatórios endógenoso. propõe aos paciente mudanças de hábitos de vida, em particular de hábitos dietéticos, que possam contribuir para a prevenção e tratamento de doenças, e, naturalmente, evitar a recorrência de quadros previamente tratados. O médico nutrólogo enfatiza a necessidade de acompanhamento sistemático do estado nutricional através de uma avaliação periódica (check-up nutrológico) para permitir, inclusive, o diagnóstico precoce de possíveis desequilíbrios nutricionais, contribuindo continuamente com o estudo do papel dos nutrientes em todas as fases da vida em prol de uma longevidade saudável.

 

 

Teste Metabólico Basal:

  • Metabolismo é o processo a qual o organismo transforma alimento em calor ou energia. A Taxa e  eficiência que o organismo converte alimento em energia é chamado de taxa metabólica.A  Taxa Metabólica Basal significa qual a quantidade de gasto energético do indivíduo ou quanto ele queima de calorias durante 24 horas caso ele fica-se em reposo, a Taxa Metabólica Basal significa em média 70% do gasto energético do indivíduo, o resto, ou seja, 30% do que o seu organismo queima esta relacionado ao grau de atividade física e também a quantidade de energia que organismo gasta para digerir os alimentos. O método de avaliação direta para avaliar  a taxa metabólica é através da  medição direta da quantidade de calor que organismo produz, este método é chamado de calorimetria direta, porém na prática este método de exame é muito trabalhoso, na prática utiliza-se a medicação indireta da Taxa Metabólica Basal  conhecida como calorimetria indireta a qual avalia a Taxa Metabólica Basal através do consumo de oxigênio, pois proporcionalmente cada caloria consumida necessita uma quantidade fixa de oxigênio para converter em energia, ou seja, a taxa de oxigênio usada é diretamente proporcional a taxa do gasto calórico no organismo. O exame de calorimetria indireta, consegue calcular exatamente o quanto o organismo precisa de calorias para emagrecer ou ganhar massa muscular.

 

  • Nossa alimentação deve ser ajustada de acordo com as fases de nossa vida, por exemplo, a partir dos 25 anos, nossa Taxa Metabólica Basal, ou seja, nossa queima de calorias para nossas atividades fisiológicas diminuem, com exceção na gravidez e na lactação, por isso o médico nutrólogo, dentro de um plano alimentar personalizado nutrológico, faz o ajuste necessário para manter seu corpo mais saudável, sem acumular gorduras desnecessárias.

 

  • Ter o conhecimento mais preciso da Taxa Metabólica Basal pode direcionar com mais exatidão um programa alimentar de emagrecimento e ou aumento de massa muscular e ou simplesmente manter um metabolismo saudável. Saber se seu metabolismo é mais lento (menos gasto calórico) ou mais rápido (mais gasto calórico) é importante para um tratamento mais personalizado.

 

Exame de calorimetria indireta realizado na Clínica Higashi (quando indicado após a consulta)

 

 

Nutrogenômica e testes genéticos 

Exames de nutrogenômica se baseiam em um serviço que compreendem testes genéticos não invasivos,  através da coleta de uma amostra de saliva. O laudo é interpretado pelo médico nutrólogo,  traz informações detalhadas sobre a aplicabilidade clínica da variante genética analisada sobre metabolismo, dieta, nutrição e prática de exercícios, tem os seguintes objetivos: compreender características comportamentais ( ex: compulsão alimentar, excesso de fome), manter o peso ideal, otimizar tipo de atividade física e exercícios e prevenção de doenças através de um abordagem nutrológica. Na Clínica Higashi exames genéticos de nutrigenômica são coletados e enviados para laboratórios especializados, entretanto, tais exames somente são indicados após a consulta médica nutrológica, caso necessário para o melhor resultado para o paciente.

 

Exame de nutrogenômica realizado através da amostra da saliva.

 

Estudo das reações alimentares: Alergias, sensibilidades e intolerâncias alimentares

Um estudo nutrológico completo pode ajudar o organismo a reduzir as reações imunomediadas deflagradas pelos alimentos e, em consequência, diminuir o terreno biológico para doenças inflamatórias como a bronquite, asma, rinite, sinusite, artrite e enxaqueca. Já existem exames específicos para determinarmos os alimentos imunologicamente compatíveis ao nosso organismo, evitando os não compatíveis e os substituindo por outros com mesmo valor nutricional. É importante compreendermos que, geneticamente, as reações imunomediadas - como alergia e/ou sensibilidade - provocadas pelos alimentos podem resultar em uma crises inflamatórias como gastrite, colite, bronquite, sinusite e rinites e etc. Uma reação alimentar quando não é imunomediada se denomina intolerância alimentar. Essas três reações se diferenciam bioquimicamente dentro do nosso organismo. As reações alimentares imunomediadas (alergia ou sensibilidade alimentar), podem causar sintomas gastrointestinais como refluxo gastro-esofágico, dor abdominal, diarreia ou constipação, distensão abdominal e flatulência, e também sintomas inflamatórios não gastrointestinais, como dor articular, dor de cabeça, sinusite, rinite, bronquite, cansaço ou fadiga e até mesmo alteração do humor.

 

  • A alergia alimentar aumenta um anticorpo no nosso organismo chamado de IgE - tipo de hipersensibilidade denominado do tipo I. Esse tipo de reação, normalmente, se inicia quase que imediatamente após o consumo do alimento alérgico, ocasionando sintomas indesejáveis ao organismo quase que imediatamente após seu consumo. Essa rapidez facilita a identificação do alimento que causou o mal estar. Os sintomas podem durar até 72 horas

 

  • O segundo tipo de reação alimentar imunomediada é a sensibilidade alimentar. Ela aumenta os anticorpos denominados de IgG, que é uma reação imunológica mais tardia, ou seja, que não apresenta uma resposta tão imediata. Os sintomas podem iniciar após algumas horas ou até dias depois da ingesta, ficando difícil o paciente identificar qual alimento ocasionou os sintomas. Muitas vezes o paciente não consegue nem mesmo relacionar os sintomas indesejáveis com o alimento. A meia vida deste anticorpo é de 23 dias. Um tipo de alimento relativamente comum relacionado a sensibilidade é o glúten, que pode ser encontrado na maioria dos pães e massas.

 

  • Outro tipo de reação comum é a intolerância alimentar. Neste caso a reação não-imunológica ocorre quando o individuo possui uma diminuição ou deficiência de determinada enzima. O exemplo mais conhecido é a deficiência da lactase (carboidrato presente no leite) relacionada à digestão da lactose. Neste caso a reação no organismo ocorre quase imediatamente após a ingesta, provocando sintomas gastrointestinais como diarreia, distensão abdominal e dor abdominal. É importante ressaltar que o paciente também pode ter alergia ou sensibilidade alimentar à proteína do leite somado a uma intolerância alimentar à lactose, ou seja, os sintomas clínicos indesejáveis são mais intensos quando se tem duas ou mais reações alimentares a determinado alimento.

 

Exames de reação alimentar são realizados após coleta de sangue em laboratórios de referências indicados pelo médico nutrólogo

 

Prevenção de doenças como câncer

O médico nutrólogo dentro da nutrologia trabalha na prevenção e cuidados alimentares no câncer. Um plano alimentar nutrológico específico para a prevenção do câncer pode ser elaborado por um médico nutrólogo de acordo com as características de cada indivíduo.  Alguns alimentos são anti-cancerígenos como: chá verde (rico em polifenóis , catequinas, epigalocatequinas-3-galato) que  reduz a angiogênese do câncer , a cúrcuma ou curry que é anti-inflamatório natural ajuda na inibição da angiogênese, o gengibre que é anti-inflamatório e antioxidante reduz a angiogênese, legumes crucíferos tem ação imunoestimulantes e antimetástase contém sulforane e indole-3-carbinol (I3C) que tem capacidade de desintoxicar certos cancerígenos, o alho é a erva medicinal mais antiga de 3000 a.C,são excelentes antibacterianos, as alicíneos reduzem  os efeitos anti-cancerígenos das nitrosaminas e N-nitroso (presente nas carnes grelhadas) e induzem a apoptose, controla as taxas de açúcar no sangue, reduz a secreção de insulina,  o  tomilho, orégano, majericão e hortelã são ricas em óleos essenciais (terpenos) que aumentam a apoptose e reduz a proliferação das células cancerosas; o alecrim possui carnosol que é antioxidante e anti-inflamatório ajuda a potencializar a quimioterapia; salsa e aipo contém epigenina que é anti-inflamatório, promove a apoptose e bloqueia a angiogênese. As algas contém funcodan (fucoxantina é um carotenoíde) provoca a apoptose das células cancerígenas e estimula as células do sistema imunológico; a alga nori contém também ômega 3 de cadeia longa. as frutas vermelhas  possuem ácido elágico e multiplos polifenóis atuam no mecanismo de eliminação das células cancerigenas e na angiogênese; o pinot noir é o vinho tinto que mais contém reverastrol, o chocolte amargo, 85% de cacau, retardam o crescimento das células cancerosas possuem antioxidantes, proantocianidinas e polifenóis.

 

Alimentos ricos em polifenóis demonstraram propriedades anti-cancerígenas. 

 

Estudo da Contaminação Química de Metais Pesados Tóxicos e Organosfosforados no nosso organismo.

Os tóxicos ambientais como metais pesados e tóxicos orgânicos são associados a sintomas indesejados como depressão e desenvolvimento de doenças crônicas neurológicas , endocrinológicas, oncológicas e imunológica,  dependendo da quantidade e tempo de exposição. Todos os dias estamos expostos a centenas de tóxicos ambientais encontrados principalmente nos alimentos como pesticidas, alimentos enlatados, produtos de limpeza, agua contaminada e etc. Alimentos contaminados com produtos químicos tóxicos causam sintomas como cançaso, fadiga, dor crônica, disfunção hormonal e aumentam o risco de doenças crônicas como depressão, câncer e doenças neurodegenerativas pois altera a função mitocondrial celular pela mutações secundária no DNA mitocondrial.

 

Dr. Leonardo Higashi explica o efeito da contaminação de susbtâncias tóxicas no nosso organismo